Greve geral desta sexta-feira divide opiniões na Assembleia Legislativa

images (20)

Centrais sindicais programam uma greve geral em todo o País nesta sexta-feira, dia 28 de abril, que promete atingir as escolas, faculdades, transporte público e bancos. Em Fortaleza, há manifestações previstas para o Centro da cidade. Na Assembleia Legislativa, o protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência divide opiniões.

Na sessão desta quinta-feira, dia 27, deputados ocuparam a tribuna para apoiar ou criticar a greve geral prevista para esta sexta-feira. A manifestação, promovida por várias centrais sindicais, tem como alvo a proposta de reforma trabalhista, já aprovada na Câmara, e a da Previdência, em tramitação no Congresso. “Eu avalio que os protestos dos sindicatos têm como motivação, o fim da cobrança obrigatória do imposto sindical”, lamentou Dra Silvana Oliveira, deputada estadual/PMDB.

Mas há quem pertença aos quadros do PMDB, que é da base de apoio do Governo Federal, e defenda as manifestações. “A greve é totalmente legítima”, afirmou Agenor Neto, deputado estadual/PMDB.

Em Fortaleza, as paralisações desta sexta-feira devem atingir várias categorias profissionais. Os manifestantes prometem se concentrar na Praça Clóvis Beviláqua, para depois saírem em passeata pelas ruas do Centro da Capital.

Para os partidos de esquerda, que fazem.oposição ao Governo Temer, a hora é de ir para a rua. “Esta é a única forma de evitar a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência, no Congresso Nacional”, disse Renato Roseno, deputado estadual/PSOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *