Qual o caminho a ser tomado pela oposição em 2018 no Ceará?

images (4)

A declaração do senador Tasso Jereissati (PSDB) de que não será o candidato de oposição ao Governo do Estado em 2018 enfraquece a estratégia que os partidos contrários ao governador Camilo Santana (PT) vinham colocando em prática para “esquentar o prato” da sucessão estadual.

Tasso seria um candidato pra gerar preocupação a Camilo. Sem ele, a oposição está por enquanto sem nomes. O deputado estadual Capitão Wagner Souza (PR) já manifestou interesse. Mas até que ponto o deputado vai colocar em risco uma reeleição para a Assembleia Legislativa ou até mesmo tentar um mandato de deputado federal? Vai embarcar em uma aventura de concorrer ao Governo Estadual e, talvez, ficar sem mandato parlamentar em caso de derrota?

Para completar, o discurso do senador Eunício Oliveira (PMDB) está cada vez mais próximo de uma aliança com o governador Camilo Santana. Eunício deve buscar uma reeleição ao Senado e mantém, atualmente, uma relação de muita proximidade com o governador e também com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *