STF quebra sigilo bancário de Aécio Neves. Mas o que muda com isso?

images (14)

O senador Aécio Neves (PSDB) retomou o mandato no Senado Federal, continua interferindo nos destinos do seu partido e ainda é um dos aliados de primeira linha do presidente Michel Temer. Agora, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, aparece com uma determinação de quebra do sigilo bancário do senador tucano.

O período solicitado é de 1° de janeiro de 2014 a maio deste ano. O ministro, que é relator do caso, determinou ainda as quebras de sigilo da irmã de Aécio, Andrea Neves, do primo, Frederico Pacheco de Medeiros, e de Mendherson Souza, ex-assessor de Zezé Perrella (PMDB-MG). Os três são acusados de formar esquema de corrupção com o tucano para receber R$ 2 milhões da JBS. Aécio também é investigado por embaraço às investigações da Lava-Jato.

A verdade é que essa ação pouco muda na vida do senador Aécio Neves que continua gozando do foro privilegiado de Senador da República. Quem sabe um dia, quando for julgado pelo eleitor nas urnas, ele possa responder por todas as acusações na Justiça. É melhor esperar sentado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *