Até que ponto a queda do Brasil na classificação de risco pode influenciar na Reforma da Previdência?

images (74)

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu a nota de crédito da dívida soberana do Brasil, que já tinha perdido o grau de investimento da S&P, uma espécie de “selo de bom pagador”, em setembro de 2015. Desde então, a S&P e as outras duas principais agências, a Moody’s e a Fitch, fizeram sucessivos cortes na nota do país.
Com o novo rebaixamento feito pela S&P, o país fica três níveis abaixo do grau de investimento. A perspectiva estável significa que a agência terá de esperar pelo menos seis meses para alterar a nota do país.
Em comunicado, a S&P informou que o Brasil está demorando para implementar as reformas que reduzam os riscos fiscais do país, principalmente a da Previdência.

Mas o que esse rebaixamento pode influenciar a votação da Reforma da Previdência em fevereiro? O Governo Federal continua sem votos suficientes na Câmara dos Deputados. Temer quer pressionar os parlamentares que o Brasil está perdendo o crédito internacional porque não aprova as reformas e o ajuste fiscal.

Vamos saber se os deputados que buscam a reeleição este ano vão cair nessa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *