Ministros do STF liberam Picciani e Maluf sob alegação de problemas de saúde

images (17)

Em 48 horas, ministros do STF concederam habeas corpus de acusados de corrupção e recebimento de propina, que estavam presos. Primeiro, foi a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal que aceitou o pedido de habeas corpus solicitado pela defesa do deputado estadual Jorge Picciani (MDB) e autorizou sua transferência da cadeia de Benfica, no Rio de Janeiro, para prisão domiciliar por questões de saúde.

Depois foi o ministro Dias Toffoli, do STF, que autorizou nesta quarta-feira, dia 28 de março, que o deputado Paulo Maluf (PP-SP) cumpra prisão domiciliar. Ele está preso na Papuda, em Brasília, desde dezembro.
Na decisão, Toffoli afirma que a defesa de Maluf apresentou documentos que comprovam que o deputado “passa por graves problemas relacionados à sua saúde no cárcere”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *