PF prende quatro pessoas ligadas a investigação contra o presidente Temer

images (19)

A Polícia Federal prendeu pessoas ligadas ao presidente Michel Temer nesta quinta-feira, dia 29 de março. O principal deles, José Yunes, amigo e ex-assessor do presidente, foi preso, em São Paulo.

A decisão pela prisão foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, relator do inquérito que investiga se o presidente da República, beneficiou empresas do setor portuário, por meio de decreto, em troca de suposto recebimento de propina.

O ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi também foi preso, além do Coronel João Batista Lima Filho, considerado amigo íntimo de Temer.  O quarto foi o empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar. A empresa, que atua no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, é suspeita de ter sido beneficiada por um decreto de 2017 de Michel Temer em troca de suposto recebimento de propina.
Os quatro são alvo da Operação Skala, deflagrada nesta quinta pela PF em São Paulo e no Rio de Janeiro. As prisões são temporárias (válidas por cinco dias, prorrogáveis).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *