Amigos de Temer presos podem complicar situação política do presidente

BRASÍLIA, DF, 18.09.2017: RAQUEL-DODGE - O presidente Michel Temer participa da cerimônia de posse da nova procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge, nesta segunda-feira (18), na sede da PGR em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

O próprio Palácio do Planalto já reconhece a situação delicada do presidente Michel Temer diante do início de depoimentos dos amigos dele que estão presos na Operação Skala. Assessores diretos de Temer estão preocupados. Os efeitos dos depoimentos podem comprometer de vez o futuro político do presidente, que já vive índices históricos de impopularidade.

E os indícios de envolvimento de Temer com favorecimento ao setor dos portos vão se evidenciando. A Polícia Federal apreendeu, na sede da Rodrimar, folhas de papel com citação ao presidente Michel Temer e à empresa Argeplan, controlada pelo coronel da PM José Baptista Lima Filho, o coronel Lima, amigo do peemedebista. A Rodrimar foi alvo de buscas da Operação Skala por ordem do ministro Luís Roberto Barroso, do STF.

O dono da empresa, Antônio Celso Grecco, foi um dos presos. Ele disse à PF que, num encontro em Brasília, Temer prometeu ajudar a empresa a resolver uma pendência no Porto de Santos quando ainda era vice-presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *