Greve de caminhoneiros ainda resiste em pontos do País. Transtornos preocupam.

IMG_20180528_214323_118

As medidas anunciadas por Temer não foram suficientes para acabar com os bloqueios em rodovias de todo o País. A Polícia Rodoviária Federal diz que 29 trechos de rodovias federais no Ceará já foram liberados e outros 12 seguem bloqueados no oitavo dia da greve dos caminhoneiros.
Em todo o Brasil, a PRF aponta que são 727 os pontos liberados, o que corresponde a 56% do total de pontos que estavam bloqueados, contra 556 pontos ainda fechados.

Em Fortaleza e Região Metropolitana, o abastecimento nos postos de combustíveis está regularizado. Mas no interior, ainda não foi normalizada a distribuição nos estabelecimentos.

A preocupação maior é na Ceasa, em Maracanaú, onde os caminhões de outros estados não desembarcam mercadorias desde a semana passada. Há desabastecimento de vários produtos e muitos boxes deixaram de funcionar por falta de mercadoria.

Seis bairros da Regional I em Fortaleza ganham obras voltadas para lazer e esporte

IMG_20180528_212206_155

O caminho buscado pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Fortaleza para combater a violência na periferia é investir em esporte e lazer para os jovens. O prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana assinaram ordem de serviço nesta segunda-feira, dia 28 de maio, que autoriza a requalificação de praças e implantação de Areninha, Mini Areninhas e brinquedos em seis bairros da Regional I (Cristo Redentor, Barra do Ceará, Vila Velha e Floresta).

A iniciativa, fruto do programa Juntos por Fortaleza nos Bairros, busca implantar  melhorias nos espaços públicos, promovendo oportunidades de lazer, cultura e esporte.

Senado vai votar fim de impostos em regime de urgência nesta segunda-feira

unnamed (3)

Aprovada a reivindicação dos caminhoneiros em relação ao preço do diesel, segue a pressão da sociedade quanto aos constantes reajustes da Petrobras sobre a gasolina e também o gás de cozinha.

Muitos protestos pelo País estavam direcionados para a redução dos preços dos combustíveis de forma geral. Esta pressão deve continuar sobre o Governo Federal e deve ganhar força também no Congresso Nacional, onde senadores e deputados federais estão preocupados com a repercussão negativa e a necessidade de reeleição este ano para seus mandatos.

Por enquanto, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, convocou para esta segunda-feira, dia 28 de maio, sessão deliberativa extraordinária para votar as seis medidas provisórias que trancam a pauta e requerimento de urgência para votação do projeto que regula os preços de fretes rodoviários.

Temer oferece novas concessões a caminhoneiros para dar fim à greve

IMG_20180528_055309_054

A pressão foi grande e o Governo Federal cedeu mais uma vez. O presidente Michel Temer anunciou a redução de 46 centavos no preço do litro do diesel. O ajuste será mantido por 60 dias.

Outras medidas contemplam as reivindicações dos caminhoneiros, em greve há uma semana: pedágio menor nas BRs, estabelecimento de um valor mínimo para o frete rodoviário e garantir aos caminhoneiros pelo menos 30% dos fretes de cargas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

As lideranças das principais associações de caminhoneiros no País se mostraram satisfeitas com a novo proposta do Governo e a tendência é de desocupação dos bloqueios a partir desta segunda-feira, dia 28 de maio.

Governo e Prefeitura buscam manter serviços públicos em funcionamento diante da crise de combustíveis

IMG_20180527_133813

Governo do Estado, Prefeitura de Fortaleza e a BR Distribuidora montaram um esquema especial para que serviços públicos como transporte coletivo, transporte escolar, coleta de lixo e serviços de saúde, como as ambulâncias do SAMU tivessem abastecimento regular diante da crise de combustíveis provocada pela greve dos caminhoneiros.
Neste domingo, dia 27 de maio, o prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana estiveram reunidos no Centro de Operações, juntamente com o grupo criado para acompanhar os efeitos provocados pelo movimento dos caminhoneiros.
As forças de segurança, juntamente com apoio de órgãos da Prefeitura de Fortaleza, já garantiram cerca de 150 escoltas de caminhões que transportam combustíveis, inclusive, abastecendo o Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Petroleiros vão entrar em greve e devem agravar ainda mais a crise no abastecimento

petrobras_2

O Governo Federal enfrenta sua maior crise na Era Temer. Nem mesmo conseguiu resolver os protestos com os caminhoneiros que lutam para reduzir o preço do diesel, o presidente Michel Temer terá mais uma greve para resolver. Os petroleiros vão fazer uma greve de advertência de 72 horas a partir de quarta-feira, dia 30 de maio. As atividades só serão retomadas no final da noite de sexta-feira, 1º de junho.

E a pauta de protesto envolve outras questões. A Federação Única dos Petroleiros exige a redução do preço do gás de cozinha e da gasolina. Quer ainda a demissão de Pedro Parente, atual presidente da Petrobras e a imediata interrupção da venda de ativos da estatal.

Sindipostos estima colapso total de combustíveis no Ceará até o dia 29

WhatsAppImage2018-05-26at12.08.26

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos) estima um colapso total no abastecimento de combustíveis no Estado até a próxima terça-feira, dia 29 de maio. Hoje, cerca de 960 dos 1.600 postos cadastrados no Sindicato já estão fechados por falta de diesel, gasolina e etanol. Só em Fortaleza, dos 450 estabelecimentos associados, 250 estão sem funcionar porque não tem mais combustíveis.

Na manhã deste sábado, dia 26 de maio, caminhões-tanques saíram escoltados do Porto do Mucuripe pela Polícia Militar e Forças Federais. A prioridade é abastecer o Aeroporto Internacional Pinto Martins e também a frota de ônibus na Capital que já circula com número reduzido de coletivos.

Supermercados e frigoríficos de Fortaleza começam a enfrentar desabastecimento

images (10)

Supermercados e frigoríficos de Fortaleza começam a sofrer com o desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros. Faltam produtos e ainda não há a certeza de normalização na entrega de mercadorias.
Desde a última quarta-feira, deixaram de chegar nos frigoríficos de Fortaleza cerca de 500 toneladas de carne. “Se a paralisação dos caminhoneiros continuar, a preocupação é que até o início da próxima semana, os frigoríficos estejam totalmente desabastecidos”, disse Francisco Everton, presidente do Sindicarnes.
Nos supermercados, a situação também é preocupante. Já há falta de produtos. No pátio deste centro de distribuição de uma rede de supermercados, em Maracanaú, não chegam caminhões de fora desde a última quarta-feira.
“A média normal de circulação de  caminhões no pátio é de 50 veículos de carga por dia. O que resta de produtos está sendo encaminhado aos supermercados”, afirmou Gerardo Vieira, presidente da Associação Cearense dos Supermercados.
Alimentos como feijão, arroz, açúcar, margarina e leite não estão sendo repostos nas prateleiras. Ou seja, podem começar a faltar já a partir da próxima segunda-feira.

Acordo com o Governo foi fechado, mas não há unanimidade entre caminhoneiros

unnamed (2)

A noite de quinta-feira foi tensa em Brasília. Caminhoneiros chegaram a acordo que cita suspensão da paralisação por 15 dias, mas não houve unanimidade entre as entidades que representam os caminhoneiros. Nove das 11 entidades presentes aceitaram a proposta do Executivo, que prevê prazo de 30 dias para reajustes no preço do diesel. A União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) e a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) não assinaram o documento.

É esperado que agora a categoria faça uma votação para definir se encerra ou não a paralisação nacional.
Após 15 dias, será realizada nova reunião entre entidades e governo para acompanhar os compromissos. O acordo prevê o prazo de 30 dias para reajuste dos combustíveis e a manutenção do desconto de 10% no preço do diesel por 30 dias. A União pagará compensação financeira à Petrobrás para garantir autonomia estatal.

Combustíveis começam a faltar em postos de Fortaleza

IMG_20180524_181102

Distribuidoras de combustíveis no Ceará não conseguem entregar gasolina e etanol para os postos. Caminhoneiros e motoristas de aplicativos bloqueiam o acesso ao Porto do Pecém e à área de tancagem da Petrobras na Capital.

Na tarde desta quinta-feira, dia 24 de maio, os estoques de combustíveis em muitos postos de Fortaleza já estavam no fim. Em municípios do interior cearense, o problema se repete. Os reflexos já devem ser sentidos pelos consumidores ao longo desta sexta-feira, dia 25.

Além da reivindicação dos caminhoneiros para baixar o preço do diesel, os motoristas de aplicativos querem a redução nos valores da gasolina, do etanol e do gás de cozinha.

Para esta sexta-feira, o bloqueio nas BRs que cortam o Ceará deve aumentar. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, há pelo menos sete bloqueios nas BRs que cortam o Estado. Seis na BR 116 nos quilômetros 18, no Eusébio, 70 em Chorozinho, 168 em Russas, 215 em Tabuleiro do Norte, 250 em Alto Santo, e 545 em Penaforte. Na BR 222, o bloqueio de caminhões acontece no quilômetro 334 em Tianguá.