PF conclui inquérito de agressão a Bolsonaro e aponta que Adélio Bispo agiu sozinho

images (75)

A Polícia Federal concluiu nesta sexta-feira, dia 28 de setembro, o inquérito sobre o ataque ao candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL). A principal conclusão é que o agressor Adélio Bispo agiu sozinho no momento do ataque.
Segundo o delegado Rodrigo Morais Fernandes, responsável pela investigação, o crime foi motivado por discordância política.
O agressor Adélio Bispo de Oliveira, que confessou o crime, será indiciado por prática de atentado pessoal por inconformismo político, crime previsto na Lei de Segurança Nacional.

Bolsonaro enfrenta outra dor de cabeça, antes mesmo de receber alta do hospital. Na edição desta semana da revista Veja, a reportagem de capa relata detalhes de um processo de cerca de 500 páginas no qual a ex-esposa do presidenciável, Ana Cristina Siqueira Valle, acusa-o de furtar um cofre pessoal, de ocultar bens e ter suposto “comportamento explosivo”. As acusações se deram em meio ao processo de separação e pela guarda do filho dos dois – à época menor de idade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *