Jair Bolsonaro é eleito presidente e tem agora o desafio de governar um País dividido

ae-jair-bolsonaro-candidato-a-presidencia-26102018160137829

O novo presidente do Brasil para os próximos quatro anos é Jair Bolsonaro, do PSL. Ele conseguiu pouco mais de 55% dos votos contra cerca de 44% de Fernando Haddad, do PT. Em uma disputa polarizada e de muita tensão entre as duas candidaturas, Bolsonaro tem a missão agora de governar um País, hoje, dividido. Terá de buscar a pacificação, já que tem a missão como Chefe de Estado de governar para todos os eleitores.
Com um discurso de enfrentamento aos opositores, Jair Bolsonaro terá que agora sentar na cadeira de Presidente da República pensando nos desafios de governar um País com sérios problemas financeiros. Terá ainda de buscar uma maioria no Congresso Nacional para aprovar as mudanças que deseja. E para isso, terá de negociar. O Executivo precisa do Legislativo para governar seja em qualquer esfera, inclusive, a federal.
A nova bancada de oposição no Senado Federal e na Câmara dos Deputados promete ser forte e caberá ao novo presidente a missão de ter poder de articulação política para governar. O PT perdeu a eleição, mas continua forte como partido de oposição.
Bolsonaro sabe que uma coisa é o discurso de campanha, outra é ocupar o Palácio do Planalto e encarar as dificuldades reais de governar com aliados e com as diferenças apontadas pelos adversários políticos.

 

Ciro Gomes vota em Fortaleza e diz que será oposição a qualquer um que for eleito

IMG_20181028_123338_284

O ex-ministro Ciro Gomes, que concorreu à Presidência da República pelo PDT, votou no início da tarde na Secretaria de Saúde do Estado, na Praia de Iracema, em Fortaleza. Ciro voltou a afirmar que não iria declarar o voto e que, independentemente de quem for eleito neste domingo, ele será oposição ao Governo Federal.

O PDT nacional declarou “apoio crítico” a Fernando Haddad, mas deixou claro que nenhum dirigente iria subir no palanque. Ciro Gomes acenou em diversas oportunidades o apoio à Democracia e a campanha do “Ele não”, em referência ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Bolsonaro e Haddad votam pela manhã e expressam confiança na vitória

images (28)

Os candidatos à presidência neste 2° turno das eleições, votaram na parte da manhã deste domingo, dia 28 de outubro. O candidato do PSL Jair Bolsonaro, acompanhado da mulher Michele, votou na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, em Deodoro, na Zona Oeste do Rio, com a presença da Policia do Exercito e esquema de segurança. Já Fernando Haddad participou de um café da manhã com lideranças do PT e depois seguiu para o colégio Brazilian International School, em São Paulo onde votou, acompanhado da mulher, Ana Estela. Tanto Bolsonaro, quanto Haddad expressam confiança na vitória. É esperar pela apuração dos votos.

Camilo Santana vota em Barbalha e diz confiar em virada histórica

IMG_20181028_112142

O governador do Ceará, Camilo Santana, votou na manhã deste domingo, dia 28 de outubro, por volta das 10h40min, acompanhado da primeira-dama Onelia Santana, no distrito do Caldas, em Barbalha, na Região do Cariri. Reeleito governador do Ceará com 80% dos votos válidos, Camilo disse acreditar na virada de Haddad. “Tenho convicção de que vamos conseguir uma virada histórica. Haddad é, sem dúvida, o mais preparado para presidir nosso país”, disse.

Camilo Santana comanda carreata de Haddad em Fortaleza e acredita na virada de votos

WhatsAppImage2018-10-27at16.35.56

O governador Camilo Santana liderou carreata em apoio a Fernando Haddad (PT), na tarde deste sábado, dia 27 de outubro, pelas ruas e avenidas de Fortaleza. A manifestação de apoio ao candidato petista à Presidência da República começou na Arena Castelão e percorreu várias avenidas da Capital.
Camilo confirmou acreditar na virada petista nas últimas horas antes da eleição. Para ele, Fernando Haddad “é o melhor para o Brasil. Eu tô empolgado vamos virar essa eleição”.

Os militantes ganharam ainda mais motivação quando souberam da pesquisa Vox Populi, deste sábado, em que mostra  empate técnico de Jair Bolsonaro com 42% dos votos espontâneos contra 41% de Fernando Haddad. Nos votos válidos, Bolsonaro tem 51% e Haddad 49%.

Ex-ministro Joaquim Barbosa declara voto em Fernando Haddad

images_cms-image-000610011

Em uma publicação em seu perfil no Twitter neste sábado, dia 27 de outubro, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, declarou voto no candidato Fernando Haddad (PT) para a Presidência. Barbosa, que se filiou ao PSB, quase se candidatou para o cargo, mas desistiu em maio deste ano.

“Votar é fazer uma escolha racional. Eu, por exemplo, sopesei os aspectos positivos e os negativos dos dois candidatos que restam na disputa. Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad”, postou Joaquim Barbosa, que foi presidente do Supremo Tribunal Federal. Jair Bolsonaro vem sendo apontado pela imprensa global como uma ameaça ao Brasil e ao mundo.

Militância do Nordeste empurra campanha de Haddad na reta final do 2° turno

images (27)

Impressiona as multidões que Fernando Haddad (PT) reuniu nos últimos dias em atos políticos pelo Nordeste: João Pessoa, Recife e, nesta sexta-feira, dia 26 de outubro, em Salvador. Foi seu último ato de campanha no Nordeste. O sentimento na campanha do petista é o reflexo das últimas pesquisas eleitorais, que mostram o seu crescimento e queda de Jair Bolsonaro. Se vai dar tempo para uma virada, só as urnas vão mostrar neste domingo, dia 28.
O fato é que Fernando Haddad se aproveita da “onda da virada” para incendiar a militância que ganhou as ruas nesta última semana de campanha, sem deixar de responder às notícias falsas difundidas pelas redes sociais.
Fernando Haddad ainda participa de caminhada em São Paulo, neste sábado, dia 27, em sua última atividade antes da votação do 2° turno. Na capital paulista, a última pesquisa Ibope mostra que o petista já virou os números contra Bolsonaro: 52% a 48%.

Ciro Gomes desembarca em Fortaleza e reafirma: “ELE NÃO”

IMG-20181026-WA0287

No desembarque do ex-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, nesta sexta-feira, dia 26 de outubro, em Fortaleza, a expectativa era que ele declarasse apoio explícito a Fernando Haddad (PT). No entanto, em meio a uma multidão que ocupou o saguão do Aeroporto de Fortaleza, Ciro não deu entrevista à imprensa e se limitou a um grito de “ELE NÃO”, em uma referência a Jair Bolsonaro (PSL).
A um dia do 2° turno, Fernando Haddad (PT) está na expectativa de algum depoimento de Ciro nas redes sociais. “Tenho certeza que ele vai fazer uma fala dura nesta reta final e nós vamos vencer juntos”, disse Haddad.
A intenção de gravar um vídeo para as redes foi confirmada por Carlos Lupi, presidente nacional do PDT.

Datafolha mostra queda de seis pontos entre Haddad e Bolsonaro e esquenta reta final da campanha

images (24)

Os institutos de pesquisa vêm mostrando uma reta final de campanha para a presidência emocionante. Até domingo, dia 28 de outubro, os aliados de Fernando Haddad (PT) lutam por uma virada nas eleições.
A distância entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) caiu de 18 para 12 pontos em uma semana, segundo a pesquisa do Datafolha, divulgada na noite desta quinta-feira, dia 25 de outubro. Haddad cresceu e Bolsonaro caiu em todas as regiões. Até entre os eleitores mais ricos, o candidato do PSL perdeu votos.
A três dias do 2° turno, Bolsonaro tem 56% dos votos válidos, contra 44% do ex-prefeito de São Paulo. No levantamento passado, apurado em 17 e 18 de outubro, a diferença era de 59% a 41%. Em votos totais, Bolsonaro tem 48%, ante 38% de Haddad e 6% de indecisos.

Fernando Haddad aposta tudo em um aceno de Ciro Gomes (PDT) que chega da Europa em Fortaleza, nesta sexta-feira, dia 26 de outubro. Um envolvimento mais direto de Ciro Gomes pode fazer toda a diferença até a votação de domingo.

TCE vai mapear obras que estão paralisadas no Ceará

images (26)

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai mapear obras com recursos federais que estão paradas no Estado. De acordo com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Edilberto Pontes, o primeiro diagnóstico deve ser apresentado em até 30 dias. Foi criado um comitê envolvendo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Tribunal de Contas da União (TCU) e Tribunais de Contas dos Estados para destravar obras de infraestrutura paralisadas por decisões judiciais.
Conforme um levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU), em uma amostragem de 39 mil obras no País, 14.403 delas, financiadas com recursos federais, estão paralisadas. Um número que representa investimento de R$ 144 bilhões. Dessas obras, 2.292 são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e representam R$ 127 bilhões.
De acordo com o Ministério do Planejamento, 204 obras, apenas do PAC, estão paralisadas no Ceará. Dados da Pasta mostram que foram aplicados R$ 14,57 bilhões de um total de R$ 29,05 bilhões em recursos federais liberados para a execução dos serviços, o que resulta em R$ 14,5 bilhões de investimentos bloqueados.