Proposta de acabar com Ministério do Trabalho gera preocupação quanto a defesa dos direitos trabalhistas

fc87633223a698797a71dbfb9e751a39_XL

Jair Bolsonaro ainda não assumiu o comando do País, mas vem causando rebuliço com o anúncio de algumas medidas. A fusão de ministérios é uma delas. A mais nova proposta é acabar com o Ministério do Trabalho e repassar atribuições para outras ministérios.

Ele não definiu prazos para concretizar a ideia, mas já divide opiniões de setores do mercado sobre a eficácia da medida. Os pontos positivos alegados são a redução dos gastos públicos e a modernização da máquina.

O problema é que transferindo as responsabilidades para outra pasta, o atual Ministério do Trabalho seria transformado em secretaria, gerando também despesas com pessoal e equipes técnicas.

Mas o que preocupa mesmo é o enfraquecimento dos direitos trabalhistas, que já sofreram um “baque” com a última reforma aprovada no Governo Temer. Alterações na CLT que prometiam gerar novos empregos no País que, por enquanto, não surtiram nem de perto o efeito desejado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *