Número de ministérios de Bolsonaro já pode chegar a 22, diz o próprio presidente eleito

IMG_20181129_061206

A estimativa do presidente eleito Jair Bolsonaro na campanha eleitoral era formar um ministério com, no máximo, 15 pastas. No entanto, Bolsonaro já admite chegar a 22. A pressão dos aliados por cargos é grande. Uma delas é a do senador Magno Malta, do Espírito Santo, aliado de primeira linha do presidente eleito e que não conseguiu um novo mandato no Senado. Pastor Silas Malafaia, que apoiou Bolsonaro na campanha, cobra uma “atenção maior” do presidente eleito a Magno Malta. “Questão de gratidão”, diz. Malta foi quem convenceu várias lideranças evangélicas a embarcar na candidatura do agora presidente eleito.

As chances de Magno Malta ganhar uma vaga de ministro caíram muito. Bolsonaro confirmou mais três ministros (Desenvolvimento Regional, Turismo e Cidadania). Osmar Terra, ex-ministro de Temer, foi nomeado para a Cidadania. Cargo que era almejado por Magno Malta. A equipe de Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios deve ser fechada até a próxima semana.

O que chamou atenção é o número de nomes ligados ao atual governo que vão integrar o primeiro escalão em 2019. Já são quatro os ocupantes e ex-ocupantes de cargos de comando no governo Michel Temer (MDB-SP) escolhidos pelo presidente eleito para serem ministros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *