Reunião dos três poderes busca soluções para ataques criminosos no Ceará

IMG_20190111_060202

Após uma semana de ataques criminosos em mais de 43 municípios do Ceará, várias ações foram desencadeadas pelas autoridades de segurança pública. Mas o combate ao crime organizado precisa de planejamento e execução conjunta envolvendo os três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Nesta quinta-feira, dia 10 de janeiro, o governador do Ceará, Camilo Santana, reuniu representantes dos poderes Legislativo e Judiciário e de diversas entidades para apresentar as medidas de segurança que o Estado e órgãos parceiros têm tomado para coibir o crime organizado no Ceará.

Camilo informou que, desde o início dos ataques criminosos, 287 pessoas foram presas em todo o Ceará. “Aumentamos em 50% o número de policiais e estamos dobrando o número de agentes, além de criarmos uma secretaria própria para cuidar do sistema. Estamos tirando regalias dos presídios e isso causou toda uma reação do crime organizado do lado de fora”, destacou o governador.

As ações de combate às facções criminosas também passam pela transferência de chefes de organizações criminosas para unidades penitenciárias de outros estados. 40 deles já foram transferidos do Ceará para presídios federais. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gladyson Pontes, pontuou sugestões para aprimorar o sistema penitenciário, que está superlotado e com a presença de integrantes de facções criminosas atuantes  todo o País. “Todos precisamos estar sintonizados. O que compete a nós, implantamos um sistema de videoconferência, facilitando a realização de audiências à distância e agilizando o processo de transferência de presos”, disse.
O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, presente à reunião, disse que o povo cearense não pode se intimidar diante dos fatos. “Querem criar um cenário de pânico, de medo, para gerar pressão para frearmos esse enfrentamento. Nosso papel é manter, dentro das nossas possibilidades, o serviço público funcionando”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *